K-Drama: Let’s Fight, Ghost! (2016)

Let's_Fight_Ghost-p1.jpgTenho uma lista bem grande de dramas que abandonei-mas-na-verdade-não e, chocante, muitos deles eu deixei de acompanhar faltando poucos episódios para o fim. Ao invés de ficar postergando e começar a adicionar ainda outros dramas a lista, acho que esse é um tempinho que posso usar para tirar alguns deles do caminho. “Let’s Fight, Ghost!” é um dos melhores exemplos disso, já que parei de assistir no capítulo 15, sendo que a série só tem 16 capítulos…

O drama é direcionado para uma audiência mais jovem e tem uma temática sobrenatural. Traz como personagens principais Park Bong-Pal (TaecYeon) e Kim Hyun-Ji (Kim So-Hyun). Bong-Pal é um jovem universitário do curso de economia que tem o estranho poder de ver fantasmas (esse poder na verdade nem é tão estranho assim na dramalândia). Ele tem uma relação afastada com o pai desde a morte da mãe e é bem mais próximo do shaman Myung-Chul (Kim Sang-Ho). Um belo dia ele encontra essa bonita fantasminha desmemoriada que descobre que a cada vez que o beija recorda algum fragmento de sua vida. Hyun-Ji a partir de então passa a estar todo o tempo grudada ao rapaz, inclusive quando ele é convencido por dois malucos da faculdade a entrar num clube de exorcismo (e assim ganhar algum dinheiro com seu talento). Em algum momento o drama também entra na caixinha de “cohabitation drama”, com os personagens principais dividindo o mesmo teto. Mais tarde descobrimos que o plot que une esses dois personagens é mais complexo e envolve também o professor Joo Hye-Sung (Kwon Yool), que passa a imagem de bom moço mas tem um passado bem negro.

Ainda não descobri o que a Coreia do Sul vê de tão especial em Kim So-Hyun para basicamente a colocar em todo drama que envolva personagens mais jovens. Sou completamente indiferente à seu tipo de atuação, o que não foi diferente nesse drama, onde ela não me convence a gostar dela. TaecYeon eu conhecia devido à “Dream High” e ele também é aquele ator do tipo mediano, mas que pelo menos tem um rosto que atrai simpatia para seus personagens.

Descobri assistindo esses últimos dois episódios o porquê de ter parado de assistir. O plot é extremamente previsível, então você já sabe o que vai acontecer com alguma certeza. E não era nem uma história tão inédita ou contada de forma diferente para justificar a existência da série. Na verdade os conflitos levantados terminam mesmo é no penúltimo episódio, sendo o último apenas um compilado de cenas mais fofinhas para servir de fan-service. Um brinde especial para a mãe de Hyun-Ji, que ficava empurrando a filha adolescente para sair com um homem ao menos 10 anos mais velho que ela nunca tinha visto na vida, preferindo ele do que um universitário gentil que parecia conhecer a filha dela bem.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s