K-Drama: Queen of Ring (2017)

Queen_of_Ring-p2.jpg

Hoje estou tentada a atualizar de vez minha listinha de posts. Vamos ver quantos eu consigo soltar nesse sabadão então e get over with it de uma vez. Para começar os trabalhos, vamos falar de um mini-drama muito fofinho e protagonizado por uma das minhas atrizes preferidas.

Mo Nam-Hee (Kim Seul-Gi, a mesma de “Splash Splash Love”) é uma jovem que trabalha arduamente, tanto em seus múltiplos bicos quanto na universidade, sempre almejando por algo melhor. A maior tristeza de sua vida é não ser bonita (pelos padrões coreanos, diga-se de passagem, porque não há nada de tão repulsivo nela) e não ganhar nenhum olhar de seu crush, Park Se-Gun (Ahn Hyo-Seop). Nam-Hee desconta sua raiva em cima da mãe, já que o pai é bonito. É então que a mãe conta um antigo segredo da família para a garota: toda a linhagem feminina foi desprivilegiada em aparência, mas conseguiu contornar isso pelo incrível poder de um anel de ouro, que quando colocado pelo homem no dedo da mulher, faz com que ele veja em sua frente não a aparência real, mas sim aquela da mulher de seus sonhos a sua frente. A mãe concorda em emprestar o anel para Nam-Hee, mas com a condição de que todo dia, antes que o marido chegue do trabalho, Nam-Hee devolva-o e assim impeça que o pai veja a verdadeira aparência dela.

Nam-Hee, que até então estava desenvolvendo uma amizade com Se-Gun, aproveita uma oportunidade e faz com que ele coloque o anel em seu dedo. E assim começa a história como casal dos dois. O problema é que a mulher dos sonhos de Se-Gun é alguém muito próxima de Nam-Hee, a amiga Kang Mi-Joo (Yoon So-Hee), que está fora do país no começo da história, mas que volta exatamente quando os dois pombinhos estão mais apaixonados, tornando a história um caos já que ela também se interessa por Se-Gun. Além desse impedimento há também o amigo de infância de Mi-Joo e Nam-Hee, o confiável Byun Tae-Hyun (Lee Tae-Sun), que secretamente está apaixonado por Nam-Hee, apesar de negar para si mesmo esse fato.

O drama é curtinho, tendo 3 episódios de uma hora (ou seis de meia hora, como na versão em que eu assisti) e  faz parte de uma espécie de trilogia de dramas especialmente criados pela MBC. Não assisti os outros dois, então não sei sobre o que tratam. A temática mágica é bem explorada e, por ser tão curto, o drama não tem as barrigas e momentos entediantes presentes em outras histórias. Estou adorando esses mini-dramas exatamente por causa disso. Kim Seul-Gi é uma ótima atriz, que atualmente está em ascensão e por mérito, não por ter costas quentes ou um rostinho bonito. A atuação de Ahn Hyo-Seop não é tão boa, sendo bastante maquinal, não trazendo nada de novo.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s