Cinema: Groundhog Day/Feitiço do Tempo (1993)

0018Você estava aí achando que não ia rolar post hoje, né? POIS SE ENGANOU!

Aos 45 do segundo tempo, vim eu aqui assistir feat. postar sobre mais um filme do Desafio Cinematográfico que foi visto.

Na verdade, já havia assistido “Groundhog Day” há muito tempo e se você me conhece, sabe que de vez em quando faço referência ao filme (especialmente quando estou de férias e todos os dias se repetem). Com uma premissa bem simples, esse é um filme que se eleva baseado no protagonista.

Phil (Bill Murray) é um âncora/homem do tempo de um pequeno canal e todo ano cobre o evento de 2 de fevereiro, um feriado tradicional do hemisfério norte em que todos ficam de butuca para ver se a marmota, esse bichinho fofo, vai voltar para a toca ao ver sua sombra (o que quer dizer que está ensolarado e, contrariando as expectativas, vai fazer inverno por mais algumas semanas) ou se vai sair (o que quer dizer que o tempo está nublado e logo a primavera vai chegar). O feriado não é coisa de filme e existe mesmo.

Então Phil segue para a ainda menor Punxsutawney para cobrir o evento, acompanhado de um câmera e da nova produtora que ele acabou de conhecer, Rita (Andie MacDowell), que é só doçura e otimismo frente ao sarcasmo irremediável de Phil. O que o repórter não poderia prever é que a tempestade de neve que ele anunciara que não chegaria pela manhã no jornal na verdade chega e ele precisa passar a noite nessa cidade que ele odeia. Quando acorda no dia seguinte (e no dia seguinte, e no dia seguinte…) ele descobre sempre a mesma sucessão de eventos e percebe que está revivendo o dia da marmota em looping.

MV5BZDhmYTA0YTctNGQ1OS00NDEyLTg3NTItNjc3ZGJhNWNhMDM5XkEyXkFqcGdeQXVyNTAyNDQ2NjI@._V1_.jpgPor cerca de seis meses vemos todas as fases que Phil passa nessa cidade, cometendo loucuras e seduzindo uma mulher por dia, por exemplo, na certeza de que sempre acordará na cama do hotel com o despertador tocando na mesma música às seis da manhã. O personagem faz de tudo para sair nessa condição, até tentar seduzir Rita por dias seguidos (nunca dando certo) mas ao descobrir que mesmo a morte não é remédio para a repetição, passa a uma nova fase de aceitação da rotina e engajamento com os cidadãos.

É um filme bem curto, com todas as cores de sua época e que você provavelmente já assistiu se estudava de manhã e pegava as reprises mil da sessão da tarde. Bill Muray dá um show nesse filme.

Advertisements

2 thoughts on “Cinema: Groundhog Day/Feitiço do Tempo (1993)

  1. Pingback: [Maratona Olímpica:] Linha de Chegada | Meu Logbook

  2. Pingback: Retrospectiva 2016 | Meu Logbook

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s