Livro: Breakfast at Tiffany’s (Truman Capote)

0081

“Breakfast at Tiffany’s” ou “Bonequinha de Luxo” é o trabalho mais conhecido de Truman Capote, em grande parte devido à versão cinematográfica com Audrey Hepburn como protagonista. Para mim foi fácil dissociar a atriz da versão original de Holly Golightly, tão distantes elas se encontram na minha cabeça. Li esse livro em um dia e me surpreendi em grande parte com o enredo simples e tocante.

O livro é de 1958 e o narrador sem nome descreve seus anos vivendo em um apartamento em uma área pouco nobre de Nova Iorque, época de que se lembra com alguma saudade devido à presença marcante da atrevida Holly e suas histórias diversas. O aspirante a escritor conhece a jovem após um período de curta curiosidade em que sabia apenas de sua estranha inscrição na caixa de correio: Holly Golightly, traveling. Ela mesma aparece em seu apartamento de surpresa, usando a escada de incêndio e agindo sem nenhum temor ou vergonha, sempre com sua boca rápida.

Logo, “Fred” (nome pelo qual Holly trata o narrador, uma referência a seu irmão) se vê encantado pelas conversas soltas da jovem, descrita como aparentando ter qualquer idade entre a adolescência e os 30 anos, magra, pequena, de cabelos curtos com luzes loiras e inconfundíveis óculos escuros. O narrador conta através de relatos curtos de alguns episódios sobre a relação dos dois nessa época de juventude, em que a relação é uma amizade com cores sutis de amor. A rapariga vive sendo visitada por homens ricos e mais velhos, de quem sabe tirar com sua graça e mente ligeira presentes caros e dinheiro para continuar vivendo sua independência. Ela é como o gato sem nome que vive em seu apartamento e que Holly afirma não ser seu, apenas um companheiro de habitação.

Pouco a pouco e por um episódio mais específico aprendemos de fato qual é o nome verdadeiro de Holly e detalhes sobre seu passado que acabam por explicar muito bem o fato dessa vida nômade e sem tantas pretensões a não ser a felicidade pessoal presente. Também conhecemos relações próximas da garota, amigos e possíveis relações amorosas que parecem prometer o futuro desejado por ela. Ao fundo do relato do narrador há sempre um tom leve de tristeza pelo rumo dos acontecimentos, misturado com a paixonite e fascínio pela personalidade da garota.

Em muitos pontos a história se turva e depois volta a clarear. A vida de Holly obviamente mudou muito desde sua meninice e a incerteza que permeia sua vida, misturada a esses relatos de conversas interessantes entre os personagens é sempre muito boa. Holly é realmente a alma motriz do livro, uma personagem cativante, interessante e que, apesar da ignorância que apresenta em certos assuntos devido à sua criação, demonstra esperteza no lidar com as pessoas e extremo poder de adaptação a qualquer realidade.

Ficamos ao fim, como o narrador, desejando que coisas maravilhosas tenham acontecido em sua vida e que ela esteja feliz em seja qual for a gaiola em que tenha escolhido entrar.

Advertisements

2 thoughts on “Livro: Breakfast at Tiffany’s (Truman Capote)

  1. Pingback: Cinema: Breakfast at Tiffany’s (1961) | Meu Logbook

  2. Pingback: Retrospectiva 2016 | Meu Logbook

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s