Dois anos de Logbook!

c9a7df7b-194a-4d03-bce7-823f62c946db

Ando desaparecida, mas ainda guardo esse meu espacinho aqui do lado esquerdo do peito e sou do tipo que gosta de celebrar quando minha preguiça enorme dá espaço para os outros desejos e consigo assim tocar meus projetos para frente. Já tive outros blogs antes, mas nenhum tão aberto e tão longevo quanto esse pequeno relicário.

No primeiro aniversário fiz um apanhado dos porquês de existência do “Meu Logbook” (passa lá e dá uma lida) e inclusive disse que não me preocupava muito com quem estava lendo porque escrevia para mim, não para agradar aos olhos alheios. Isso continua sendo verdade, mas também é concreto que esse ano caiu fermento por essas bandas e agora tenho uma quantidade de acessos diários um tanto regular, o que me fez pensar que as pessoas que vêm parar aqui nada sabem de quem está escrevendo. Então decidi me apresentar um pouco a vocês, os visitantes e confidentes desse diário de bordo, e apresentar um pouco do meu ponto de vista.

1) Marília era o nome de minha avó paterna. Obviamente foi escolhido pelo meu pai. A escolha da minha mãe era Daniela. E aí ficou esse nome composto.

2) Sou a caçula de quatro filhos, uma irmã e dois irmãos. Brinquei tanto de boneca e chazinho quanto joguei futebol, mas até hoje tenho horror de esportes com bola.

3) Minha primeira memória é aos 3 anos de idade, no colo quentinho da minha mãe que havia me buscado na escolinha do bairro e levava para casa em um dia de chuva. Minha mãe usava ombreira (anos 90, migos) e ainda lembro da sensação.

4) Aprendi a ler por volta dos 5 anos, mas antes disso fingia que sabia e criava as historinhas baseadas nos quadrinhos da Turma da Mônica. Aliás, acho que queria saber ler só para entender as historinhas do Mauricio de Souza.

5) Uso óculos desde os 6 anos de idade. Odiava com todas as forças e esperava com impaciência o momento em que os graus parariam de aumentar para fazer a cirurgia de correção. Aí descobri as lentes de contato e agora tenho medo de fazer a cirurgia. Eu e os óculos finalmente chegamos a um ponto de convivência pacífica.

6) Nasci no Rio de Janeiro e morei na mesma casa a vida toda. Agora reveso entre a cidade maravilhosa e a cidade sorriso, que fica do outro lado da poça.

7) Sou viciada em coca-cola zero. Já tentei parar diversas vezes de beber e não consigo. Em compensação não bebo café, então posso dizer que essa é minha dose de cafeína diária.

8) Na eterna guerra entre adoradores de gatos e cachorros eu pertenço ao segundo grupo. Au-aus for life.

9) Sempre quis fazer ballet, mas fui uma criança gordinha. Fiz natação por anos, depois musculação e depois pilates. Nunca estive completamente ociosa. Só pude matar a vontade da dana clássica aos 24 anos e descobri que era aquilo mesmo que sempre estive procurando. Tive que parar por causa da medicina e porque as escolas de ballet são bem caras, mas um dia eu volto.

12346428_1013757905312584_8269532399820589038_n

10) Esse ano entrei no Krav Magá, à princípio só para acompanhar meu irmão mais velho enquanto ele praticava e pudéssemos sair juntos da universidade. Nunca mais passei uma semana sem marcas roxas, mas compensa pela dose de endorfina às sextas-feiras.

11) Leio compulsivamente desde que aprendi a ler. Nunca conheci outra realidade a não ser gostar de livros.

12) Falando em livros, vamos deixar aqui bem claro o que todo mundo já deve ter notado: eu tenho uma grave deficiência em literatura nacional. Tirando Érico Veríssimo acho que li muito pouco dos grandes autores da língua portuguesa. Uma vergonha que tem que ser sanada.

13) E isso tem muito a ver com o fato de ter começado a aprender outras línguas bem nova. Com quatorze anos eu já tinha concluído o inglês e precisava praticar, então acabei me embrenhando demais em literatura clássica inglesa e aí já viu…

14) Além do inglês, fiz espanhol, francês e fui até o intermediário do alemão. Ainda quero voltar para o último e concluir.

15) Odeio qualquer coisa que tenha avelã, então detesto Nutella e Ferrero Rocher. Aliás, também odeio camarão, fígado (e qualquer tipo de miúdos), não sou muito de carne vermelha e não como um bocado de outras coisas, o que faz com que eu me passe por chata para comer, mas prefiro pensar que tenho um paladar mais sensível… Mas para pizza pode me chamar!

16) Minha teoria é de que qualquer coisa salgada fica melhor com queijo e qualquer coisa doce tem salvação com leite condensado. (Mas por favor não misture doce e salgado! É a maior heresia alimentar que existe!)

17) E vamos deixar aqui claro que eu basicamente sobrevivo a base de mingau de aveia. Coisa mais maravilhosa que existe é mingau.

18) Nunca fui do tipo de menina que pensava em vestidos de noiva e casamento e permaneço um bocado reticente à ideia. Entretanto, sempre soube que quero ser mãe. Não me vejo escrevendo um ponto final nessa vida sem ao menos um par de crias.

19) Televisão para mim é quase um abajur sonoro. Ligo quando acordo e quando estou sozinha em casa apenas para escutar uma voz humana falando. Manias de quem já viveu ou vive sozinha.

20) A criatividade está acabando e eu não tenho uma biografia tão extensa, então em outras ocasiões a gente conversa mais.

12294789_1011295025558872_3336150097141216518_n

Foi ela quem escreveu esse texto

Advertisements

One thought on “Dois anos de Logbook!

  1. Pingback: Retrospectiva 2015 | Meu Logbook

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s