Livro: The Mortal Instruments – City of Glass (Cassandra Clare)

COG_cover

Meu Skoob indica que eu terminei a leitura desse livro há um mês atrás e eu acho que faz até mais tempo… Rolou uma conjunção astral de adiar escrever esse post e da fonte do meu notebook dando problemas que me impediu de vir por aqui antes. E estou contando com uma abinha aberta aqui do lado para lembrar do que raios se tratava esse livro porque já tinha esquecido muita coisa do enredo.

No terceiro livro da série, Clary finalmente vai conhecer o país de seus pais, Alicante. Junto a ela está Luke, que não deveria nem poder entrar na cidade mas tá lá, né? As defesas desse lugar já eram ruins para começo de conversa, mas pode acreditar que a coisa ainda piora… Os Lightwoods + Jace + Simon tinham ido antes e Simon acaba prisioneiro, sofrendo ameaças caso não explique seus poderes.  Até agora temos um vampiro e um lobisomem dentro de Alicante e nada “funfando”, para você ver como esses Shadowhunters não têm ideia do que acontece no próprio território e ainda tentam proteger o mundo. Hmpf.

Clary quer se enturmar com os Lightwoods e arranjar confusão sem ligar para o que aconteça com os outros. Essa menina mal-agradecida e mimada tem agido assim por três livros, meu povo! Acaba conhecendo Sebastian, que vai lhe ajudar quando nossa damsel in distress FINALMENTE decidir que tá na hora de fazer o que ela deveria ter feito assim que pôde: encontrar Ragnor Fell e tentar tirar a mãe do coma. Para você ver, ela achou mais importante ir ver o boy magia que lidar com isso em suas primeiras horas de consciência em Alicante…

Clary e Jace descobrem um pouco mais sobre os experimentos de papi Valentine que envolvem anjos e demônios. Quando voltam Alicante está um caos porque as (poucas) barreiras caíram e tem todo o tipo de demônios correndo por aí. E nessa hora todo mundo esquece de um personagem inofensivo e deixam ele morrer. Tô falando que esses Shadowhunters são protetores muito ruins, gente, suspende o salário deles!

Depois vem um monte de revelações que não surpreendem ninguém porque dava para ver esse fim chegando de longe e Clary continua sendo uma personagem egoísta e superficial, fazendo escolhas baseadas somente em favor próprio. Agora entendi porque tanta gente detesta a personagem…

O livro termina com um ar de fim da saga e… Cassandra Clare não faça isso comigo, a tentação de parar por aqui é grande demais! Mas vou continuar, apesar dos pesares. Não sei como a autora vai fazer para enrolar essa história de agora em diante, especialmente com personagens tão tolos como esses, contudo estou preparada para rir das decisões ruins e pouco lógicas que virão adiante.

Advertisements

2 thoughts on “Livro: The Mortal Instruments – City of Glass (Cassandra Clare)

  1. Pingback: Retrospectiva 2015 | Meu Logbook

  2. Pingback: Anúncio – Desisti de “Instrumentos Mortais” (e da Cassandra Clare) | Meu Logbook

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s