Filme: O Hobbit – A Batalha dos Cinco Exércitos (2014)

059763.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx

Esse post quase não existe. Não fosse um senso de dever que me faz estar aqui, não teria o ânimo para acrescentar algo sobre a terceira parte cinematográfica da adaptação de Peter Jackson.

Faz mais de uma semana que vi o filme no cinema, acompanhada da Dona Cebola. E, para falar a verdade, essa parte foi a mais desanimadora para mim. Imagine que o carrinho da montanha-russa está subindo lentamente para o ponto alto da aventura e, quando chega lá em cima, você vê que só tem um caminho reto, com curvinhas suaves, incapazes de animá-lo.

Começamos com o dragão, o que seria até o momento o ponto alto e mais fascinante da história, atacando a cidade do lago, como prometido no final da segunda parte. E taí o ponto alto pra mim, nos primeiros 20 minutos de película… Como o que eu gostava nos filmes era do dragão e do Bilbo, com o fim do dragão e a perda de importância de Bilbo na história, eu também perdi o interesse. Só recobrei um pouco quando apareceu Galadriel mostrando todo seu poder e Sauron causando ataques epiléticos nos desavisados, mas aí afundou de novo e nunca mais ressurgiu.

Se comparado com a história dos livros, essa foi a parte em que houve mais invencionices do tio Peter e a maioria delas bem insatisfatória. Não mostrar o enterro do anão para priorizar o ataque dos vermes malditos, o romance que não engrenou e uns 40 minutos de um alívio cômico que não te faz dar nem um sorrisinho… Foi triste. Para ajudar fiquei com vontade de ir ao banheiro no meio do filme e, como a coisa não estava das mais interessantes, fiquei torcendo para acabar logo para que eu pudesse ir ao banheiro.

Ah! Só para não esquecer de mencionar:
– Não tenho nada contra a elfa guerreira que aparece nos filmes. Como já disse, gosto do fato de haver personagens femininas na história. Não gosto é do romance dela, sem pé nem cabeça.
– Só percebi na terceira parte que o elfo bafônico-diva-pai-do-Orlando-Bloom é o Ned de Pushing Daisies! Consegui assim justificar o porquê de ter gostado do personagem desde o começo. Como adoro Pushing Daisies, adoro meu pie-maker Lee Pace!

Thranduil

“Eu sou a diva que você quer imitar”

 

Advertisements

3 thoughts on “Filme: O Hobbit – A Batalha dos Cinco Exércitos (2014)

  1. Eu assisti. Não sou muito fã das obras do Tolkien, mas mesmo assim fui ver. Confesso o filme foi feito de vai e vem: começou legal, ficou chato, legal de novo, então chato, aí legal e chato, legal e por fim chato. Achei meio sem noção o final, mas vai que é algo que fã entenda e eu não.
    Enfim. Tinha tudo para ser algo incrível, mas desviaram tanto para colocar coisas chatinhas. Deve ter um bando de cenas legais que foram retiradas.
    Mas ok.
    Beijos.

  2. Pingback: Retrospectiva 2014 | Meu Logbook

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s