Livro: Dr Jekyll and Mr Hyde (Robert Louis Stevenson)

10584071_778476362174074_3893920925657834489_n

Como é possível que uma história tão pequena possa ter tocado tanto as pessoas e as fazer refletir sobre elas mesmas? Aí, meu bem, é que está a grandeza. Em menos de 100 páginas e sem entrar em grandes detalhes a gente se depara com a melhor e a pior parte da natureza humana e aprendemos um bocado mais sobre qual dessas partes venceria, dado a oportunidade.

A quem acompanhamos na história não é Dr Jekyll e sim Mr. Utterson, seu advogado e amigo pessoal que, por acaso, escuta de um conhecido um estranho relato ligado a casa desse seu amigo. E então que Utterson sente-se compelido por todas as forças a aprender mais acerca do que está se passando, pensando por um longo tempo que Jekyll, que tem a moral mais límpida que se pode imaginar, está sendo vítima de alguma pressão da figura terrível de Mr Hyde. Entretanto, o decorrer da história nos faz perceber o quanto o ilibado Henry Jekyll escondia todo um questionamento dentro de si acerca de sua verdadeira natureza e, buscando separar as duas partes de si mesmo, recorre a uma solução que acaba se revelando sua ruína. Mr Hyde é uma figura abominável, privada de qualquer restrição moral e sem qualquer preocupação com qualquer punição aos seus atos já que para o mundo ele nem existe.

Por ser um livro tão fininho é quase uma vergonha entre 2010 (ano em que o comprei) e 2014 eu o ter lido apenas duas vezes e esquecido um bocado do enredo curtíssimo. Mas alguma coisa sempre dura e influencia a gente, né? Eu ainda lembrava o sentimento total da história, mas não lembrava os detalhes.

E uma das minhas bandas favoritas ainda fez uma música em relação ao livro!

Poum chak c’est moi sous une fumée opaque
Avouez que je vous ai bien eus
Que vois-je, madame, vous rendrais-je écarlate,
Est-ce ce révolver, ou ma simple venue
Votre mine est bien claire, auriez-vous un peu bu?

Un coup de vent tout le monde me rate
L’homme invisible, oui c’est bien moi.
Dear Jekyll vous ne m’échapperez pas
Courrez donc mon cher, une ombre ne s’évite pas
De la lune au clair, abracabra

J’ai failli tomber par terre, danser le twist avec vous,
Oh venez avec moi, venez
Mais voyons laissez-vous faire, non ne criez point surtout,
Que diriez vous de m’embrasser ?
Et la lune est claire, non vous n’entendez
Bang bang révolver, mes pas se rapprocher

Un coup de vent pour qu’en deux je me casse
Je me demande chaque lendemain
Quel est cet homme qui la nuit me fait boire pour un rien
Te violer par terre et puis recommencer
Une goutte d’éther, on se laisserait tenter

J’ai failli me laisser faire, au diable mes rendez-vous
Ce soir je m’en irai danser
J’ai failli tomber par terre, Monsieur le diable avec vous
Ce soir je m’en irai danser
Bang bang révolver et le lond des pavés
Le temps d’un éclair

Détrôner le lucifer, au diable mes rendez-vous
Seul je m’en irai danser
Je ne suis point Lucifer, oui mais bien pire voyez-vous
Dès qu’un verre vous me proposez
Bang bang révolver et le long des pavés
Le temps d’un éther, votre tête a roulé
Bang bang révolver sur un Londres embrumé
Le temps d’un éclair

Advertisements

2 thoughts on “Livro: Dr Jekyll and Mr Hyde (Robert Louis Stevenson)

  1. Pingback: Retrospectiva 2014 | Meu Logbook

  2. Pingback: Desafio Literário: #0001 ao #0050 | Meu Logbook

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s