Livro: O Senhor das Moscas (William Golding)

10500349_773835022638208_7968469775490925210_n

ÊêÊêÊê, mais uma releitura finalizada! Mais um da minha coleção d’O Globo também, pela qual eu implorei na adolescência. Está sendo um bocado útil nesse desafio, não?

Como disse, é uma releitura, o que não quer dizer que eu não tenha me surpreendido mais uma vez. Esse é o tipo de livro que me deixa com o coração na mão até o fim, mesmo quando já sei o final. É muito sofrimento e os personagens mais “corretos” são os que mais sofrem.

O livro é de 1954 e começamos a história já conhecendo o começo da nova realidade imposta sobre um grupo de garotos britânicos. Eles estão em uma ilha, afastados da civilização e sem nenhum adulto por perto, deixados por um avião que aparentemente estava pegando fogo no momento do desembarque. Lá fora, uma guerra acontece e alguém menciona a utilização de bombas nucleares. Os mais velhos entre os meninos têm cerca de 12 anos e os mais novos apenas 6. Logo no começo algumas figuras se destacam entre os maiores e é em torno delas que se polarizarão os conflitos decorrentes: Ralph, o líder votado que não tem muita noção do que está fazendo; Porquinho, gordinho inteligente e amigo fiel mas sempre ridicularizado pelos outros; Simon, sensível aos conflitos da ilha, acaba por sofrer fisicamente das questões psicológicas que correm por todo o grupo; Jack, líder de um grupo de coral, transformados em caçadores na ilha, sedento por poder.

O que acontece com esse grupo de meninos e o estado em que se encontram quando finalmente voltam a encarar a civilidade perdida há muito é assustador. A guerra entre os meninos espelha a guerra lá fora, ambas sinais da irracionalidade, do medo e da ânsia por poder. Os meninos se desconcentram com extrema facilidade dos objetivos principais para seu salvamento e acabam por se focar em ninharias que levam a conflitos imensos. A partir de um certo momento esquecem até mesmo quem eram em favor de identidades novas, mais apropriadas a seu novo lar e , ao se esquecerem das regras do mundo lá fora, permitem-se violências e egoísmos não aceitáveis no mundo “lá fora”.

É um livro aterrador, mas em contextos de conflito mundial o que os países são a não ser o pior desses meninos? Isso não diz muito sobre a natureza humana?

Advertisements

2 thoughts on “Livro: O Senhor das Moscas (William Golding)

  1. Pingback: Retrospectiva 2014 | Meu Logbook

  2. Pingback: Desafio Literário: #0001 ao #0050 | Meu Logbook

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s