Livro: O Apanhador no Campo de Centeio (J. D. Salinger)

Image

Acho que só reli esse livro por causa do Desafio Literário mesmo, pois da primeira vez não havia gostado nada dele e não entendi o fuzuê em cima… Já adianto que ainda não entendo muito o porquê de ter se tornado um clássico moderno e haver um quase culto em torno dele, mas agora já consigo apreciar mais algum mérito literário.

O protagonista do livro é Holden Caulfield, o narrador da história. O intervalo da história é bem curto, durando apenas alguns dias que entre a saída de Holden do colégio interno Pencey, de que acabara de ser expulso por repetir várias matérias (ele só passou em inglês, que parece ser seu talento), e sua volta para casa. Holden acaba criando pequenos objetivos nessas horas: ir a um determinado bar, se encontrar com tal pessoa, arranjar um lugar aonde dormir e não voltar para casa enquanto puder evitar. Através de pequenas digressões de discurso sabemos que ele tem um irmão mais velho que está em Hollywood escrevendo roteiros de cinema e uma irmãzinha que ele adora mais do que tudo. Havia também um irmão pouco mais novo que ele e cuja morte devido à uma leucemia deixou uma forte impressão em Holden.

Caulfield é rebelde e responde mal a certos preceitos sociais de sua “casta” nova-iorquina. Ele não tem nenhuma ambição e plano para seu futuro, se aborrece com facilidade e é um mentiroso talentoso. Escreve bem, mas nem isso o motivo em demasia. Há sempre a morte de Allie rondando as coisas que faz, especialmente mais próximo ao fim do livro quando ele se sente realmente deprimido. O encontro com a irmãzinha melhora um pouco as coisas e o faz ao menos concordar em voltar para casa, que é onde o livro termina e somos lançados à incerteza do futuro de nosso protagonista, de quem só sabemos que sofreu com alguma doença e está internado.

Holden é um rapaz sensível, com maneiras um pouco conflitantes. Na minha cabeça ele tinha a aparência do Jesse Eisenberg em “A Rede Social” pois há aquela hiperatividade de não conseguir se fixar em uma tarefa e em um lugar em todas as suas atitudes. Como um dos professores de Holden diz, quando ele cair, ele cairá completamente, sem ter como voltar à superfície. Esse é o medo que me permeou também lá pelos últimos capítulos: a sensação de que não havia mais o que fazer por Holden e dali ele partiria para a autodestruição, seja qual fosse a forma que encontrasse por isso. De uma maneira, no começo do livro essa já parece ser a pista indicada e ele só está seguindo-a até seu derradeiro fim.

Há muitas pessoas que o veem como um livro inspirador, do tipo capaz de mudar a sua vida. Bom, eu não. O considero um livro acima da média para o público young-adult, mas não sinto sua influência a não ser pela extrema pena que Holden me provoca (e um pouco de virar de olhos para ele também). Talvez eu o tenha lido em épocas distintas e erradas da minha vida. Quem sabe se eu tivesse o lido na idade ideal eu teria curtido mais.

Advertisements

3 thoughts on “Livro: O Apanhador no Campo de Centeio (J. D. Salinger)

  1. Pingback: Retrospectiva 2014 | Meu Logbook

  2. Pingback: Desafio Literário: #0001 ao #0050 | Meu Logbook

  3. Pingback: Livro: The Bell Jar (Sylvia Plath) | Meu Logbook

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s