Livro: This Star Won’t Go Out (Esther Earl et al.)

Image

Soube desse livro através do canal da Tatiana Feltrin no YouTube. Eu li o “A culpa é das estrelas”, mas não me entusiasmei nem 1/3 do que o povo. Por alguma razão, o livro do John Green criou uma febre entre os jovens, principalmente as meninas, mas eu o achei um tanto mal escrito e a Hazel não me apaixonou como personagem. Como não achei o livro nada demais, não procurei saber mais da história. Aliás, sigo o canal dos vlogbrothers há algum tempo, mas não o suficiente para conhecer a história da Esther por lá. Já havia visto o livro na livraria mas não dei bola e só atraiu minha atenção quando a Tatiana fez a resenha dele.

Pois bem, sobre o livro e sobre Esther: o livro é composto por mensagens escritas em diários físicos e virtuais de Esther, seus vídeos no YouTube e depoimentos dos membros do hospital, os amigos virtuais da adolescente e de seus pais e irmãos.

A descoberta do câncer em si não chega a ser o foco do livro e eu achei que havia pouca coisa sobre ela antes da doença. O foco são os pensamentos de Esther e sua interação com o mundo após a certeza de que não havia possibilidade real de cura no caso dela. As entradas em seus diários são a melhor parte, pois exprimem os pensamentos de uma adolescente ainda se descobrindo e o fazendo em meio à certeza da própria mortalidade, coisa que os jovens preferem ignorar. Ela se descontenta por todas as coisas que não poderá fazer e pela própria vida “preguiçosa” que segue, na maior parte do tempo trancada em casa, desenhando, lendo e escrevendo. Essas partes no começo do livro ajudam a construir a imagem de Esther: uma menina inteligente, que sabe expressar muito bem seus sentimentos no papel (bem melhor do que falando sobre eles), aficionada por todas as coisas que se referem a Harry Potter e um tanto solitária, vivendo uma condição única entre seus amigos e família.

Esther esconde seu descontentamento dos outros e guarda suas horas de choro e revolta para quando está sozinha, tentando apresentar sua melhor e mais amigável face ao mundo. A impressão que Esther deixou naqueles que conviveram com ela foi essa, então: a de uma generosidade e amor muito fortes. E, infelizmente, nesse ponto é que o livro se torna chato e piegas.

Com a morte da garota, os depoimentos começam a demonstrar a tendência de santificação de Esther, quase como se ela tivesse atingido uma certa iluminação devido ao câncer. Não, gente, apenas não. Ignorar que Esther Earl era uma menina comum, que conseguia ter (ou fingir ter, já que ela mesma diz que não gosta tanto assim de estar com pessoas) interesse nos problemas alheios para desviar seus pensamentos de sua própria condição, que questionava os desígnios de seu deus e tinha anseios e birras adolescentes. Negar isso é um desfavor à própria Esther, que em certo ponto afirma que não queria ser vista de tal maneira.

Olhando com mais atenção podemos encontrar os pontos onde Hazel e Esther se encontram, onde a inspiração é mais visível, principalmente no típico comportamento adolescente. Entretanto, devido a essa falha a partir da metade do “This Star Won’t Go Out”, a personagem se torna mais realista do que a pessoa real. Hazel é a narradora, os pensamentos que guiam o “A culpa é das estrelas” são seus e nunca deixam de ser. Já no livro de Esther, o poder é tomado de suas mãos em favor de uma visão idealizada, em que não se recordam os pontos de atrito, as malcriações, os momentos não tão alegres e amorosos, tudo em favor dessa imagem santificada e inspiradora, de heroína infalível, o que eu não consigo aceitar nem mesmo na pura ficção. Apesar do próprio autor apontar que Hazel não é Esther, as histórias meio que andam como linhas paralelas que se encontram no infinito.

Se tivessem deixado o poder nas mãos de Esther até o final o livro teria sido mais emocionante e cumprido melhor seu papel para mim. E sim, eu sei que os adolescentes que estão loucos em busca desse exemplo não gostariam tanto, mas do jeito que está, Esther parece um modelo inalcançável de amor e doação, pouco palpável e inatingível sem o câncer.

Advertisements

One thought on “Livro: This Star Won’t Go Out (Esther Earl et al.)

  1. Pingback: Retrospectiva 2014 | Meu Logbook

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s