Filme: RoboCop (2014)

Image

Domingão de carnaval significa shopping vazio e shopping vazio significa cinema idem. Ao invés de ficar em casa conversando com o cachorro, fui ao cinema ver o novo RoboCop. Aqui vale dizer que eu não fui uma criança muito “sessão da tarde”. Eu vi os romances (Dirty Dancing, A Lagoa Azul, Meu Primeiro Amor etc), mas o resto dos filmes não me chamava a atenção à época. Então não vi De Volta Para o Futuro (e suas continuações), Curtindo a Vida Adoidado etc até chegar aos 15 ou 16 anos. O RoboCop original (de 1987), apesar dos meu irmãos mais velhos gostarem e terem os bonecos, eu nunca vi.

Mas vi essa versão novinha em folha que está nos cinemas, dirigida pelo José Padilha (mas podia ser qualquer outro diretor, não?).

O protagonista é um completo desconhecido para mim, um tal de Joel Kinnaman. Agora, procurando “nas internet” é que descobri que ele é sueco e não é um rosto tão conhecido mesmo. A mulher dele no filme, Abbie Cornish, parece uma versão mais nova e bem nutrida da Naomi Watts e acho que também não vi nenhum outro filme que ela tenha estrelado, mas ela é muito bonita e cumpre sua parte no filme sem problemas, o mesmo que posso dizer de Kinnaman. 

Dos rostos conhecidos: Gary Oldman (perfeito, maravilhoso e gritando bem como sempre) de Dr. Frankestein, Michael Keaton de Steve Jobs (é… calça jeans e casaco de gola alta preta no começo do filme, prezando pela funcionalidade e estética do produto, tentando ampliar o mercado para sua mega-empresa…), Samuel L. Jackson de Datena, Jay Baruchel de Alívio Cômico e Jackie Earle Haley (RORSCHACH!) de Badass.

Então… como eu não vi o primeiro e somando o fato de que eu não tenho muita experiência com filmes de ação, achei o filme muito legal! Não gostei muito das cenas de ação já que quase não dava para perceber o que estava acontecendo, de onde saiam os tiros e em quem se estava atirando nem das interações dele com o filho (sei lá… o filhinho dele não me provocou nenhuma simpatia. Dica para Hollywood: façam crianças parecerem indefesas, um pouco desajustadas, coloque óculos na cara deles, sei lá… mas faça com que eu sinta que ele vai se tornar um adulto legal e não simplesmente bonitinho e sem personalidade).

De resto, gostei demais. Já começou bem interessante e não deixou a peteca cair (a não ser nessas cenas de ação meio bizarras…). 

Estou intimada a ver a primeira versão? Sim ou com certeza?

Image

 

Advertisements

One thought on “Filme: RoboCop (2014)

  1. Pingback: Retrospectiva 2014 | Meu Logbook

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s